Ministro Sebastião Reis Júnior é homenageado em obra sobre prova e processo penal constitucionalizado


Ministro Sebastião Reis Júnior é homenageado em obra sobre prova e processo penal constitucionalizado




11/05/2022 07:55
11/05/2022 07:55
10/05/2022 22:32


O livro A Prova e o Processo Penal Constitucionalizado: Estudos em homenagem ao ministro Sebastião Reis Júnior foi lançado nesta terça-feira (10), no Espaço Cultural STJ. A coletânea – assinada por magistrados, advogados, procuradores e professores – discute, numa abordagem ampla e diversificada, temas atuais do direito penal brasileiro, destacando questões sobre garantias penais e respeito ao Estado de Direito.​​​​​​​​​

O homenageado, ministro Sebastião Reis Júnior, integra o STJ há mais de dez anos.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, resumiu o significado da obra: “Um debate aprofundado sobre um tema tão caro ao direito, em especial ao direito penal, como é o da prova, notadamente diante da ordem constitucional e da primazia dos direitos fundamentais e da dignidade humana. A importância dos direitos fundamentais no processo penal é um consenso entre os autores dos artigos que integram a publicação”.

Ele parabenizou o magistrado homenageado. “O ministro Sebastião Reis Júnior é merecedor de todas as homenagens, pois honra o juramento que fez de bem cumprir a Constituição e as leis”, disse.​​​​​​​​​

Ministro Humberto Martins, presidente do STJ: debate aprofundado sobre um tema caro ao direito.

A obra conta a história do ministro Sebastião Reis Júnior, que integra o STJ há mais de dez anos, enfatizando os desafios e as decisões de uma trajetória inspirada no pai, o ministro do extinto Tribunal Federal de Recursos (TFR) Sebastião Reis. O homenageado exerceu a advocacia pública e privada e, com a aposentadoria do ministro Humberto Gomes de Barros, assumiu a vaga destinada ao quinto constitucional, ocupando a cadeira na Sexta Turma e na Terceira Seção, onde atua até hoje.

Acompanhado da esposa, Anna Maria, e dos filhos Maria Eduarda e Hugo da Trindade dos Reis, o ministro enfatizou o trabalho dos organizadores e autores da obra: “São responsáveis por artigos de grande ensinamento, que abrangem várias vertentes. Uma verdadeira aula”.

Livro reúne artigos de 79 autores

Publicado pela Editora D’Plácido, o trabalho reúne 55 artigos de 79 autores, entre eles os ministros do STJ João Otávio de Noronha, Ribeiro Dantas, Reynaldo Soares da Fonseca e Rogerio Schietti Cruz, além dos ministros aposentados Nefi Cordeiro e Nilson Naves. O livro foi organizado por Bruno Espiñeira, Luís Eduardo Colavolpe e Maurício Mattos Filho.

Autor do artigo “Habeas Corpus 435.934 e a declaração de nulidade de medida de busca e apreensão coletiva”, Rogerio Schietti Cruz descreveu o perfil do colega de turma: “Ele é um humanista, sempre preocupado com a repercussão que cada decisão tem na vida das pessoas. Isso é uma baliza importante para um juiz, especialmente na jurisdição criminal. Sem dúvida, Sebastião Reis Júnior é um personagem ímpar nesta casa”.

Organizadores destacam atenção aos direitos fundamentais

“Quando pensamos neste projeto, acreditamos que seria uma obra de grande sucesso, porque o ministro é uma unanimidade no STJ e na advocacia, o que muito honra a classe. Ele traz a humanidade a seus julgados. Este é um dos projetos mais justos de que participei”, declarou um dos organizadores da obra, o advogado Luís Eduardo Colavolpe.

O advogado Maurício Mattos, outro organizador, ressaltou a disponibilidade do ministro para atender aos profissionais da classe e reforçou os elogios ao seu compromisso com a Constituição. “Desde que assumiu a Sexta Turma, suas decisões vêm mostrando a sua vontade de garantir os direitos fundamentais. Esta homenagem nos enche de alegria”, afirmou.

O jurista Bruno Espiñeira, que também participou da organização, enfatizou o lado humano sempre presente no trabalho de Sebastião Reis Júnior: “É um livro que fala de afeto e de admiração pela atuação humanitária do ministro, que se traduz nos seus trabalhos e nas suas decisões. A obra é resultado da sinergia dos participantes, da energia condensada na mesma direção e, em especial, da qualidade das decisões do ministro”.  

Também estiveram presentes ao evento os ministros do STJ Jorge Mussi, Laurita Vaz, João Otávio de Noronha, Luis Felipe Salomão, Raul Araújo, Villas Bôas Cueva, Marco Buzzi, Marco Aurélio Bellizze, Sérgio Kukina, Gurgel de Faria, Reynaldo Soares da Fonseca, Ribeiro Dantas, Antonio Saldanha Palheiro e Arnaldo Esteves Lima (aposentado), além do diretor-geral do tribunal, Marcos Antonio Cavalcante, e do secretário-geral da Presidência, Jadson Santana.


Fonte: STJ

STJ - Superior Tribunal de Justiça

STJ - Superior Tribunal de Justiça

Criado pela Constituição Federal de 1988, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é a corte responsável por uniformizar a interpretação da lei federal em todo o Brasil, seguindo os princípios constitucionais e a garantia e defesa do Estado de Direito.

Conheça as teses que estão em alta no momento e veja como trabalhar com elas

Tese da Nova Correção do FGTS

Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Tese da Cobrança de Saldo do PASEP dos Servidores Públicos

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

Tese da Revisão da Vida Toda PBC

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

Tese da Restituição da Multa de 10% do FGTS

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Tese da Restituição do ICMS Cobrado Indevidamente na Conta de Luz

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

Tese da Exclusão do ICMS da Base de Cálculo do PIS/COFINS

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

Tese da Exclusão do ISSQN da Base de Cálculo do PIS/COFINS

A tese refere-se à base de cálculo do PIS/COFINS, que não deve ter em sua base de cálculo valores arrecadados a título de ISS, pois estes não se incorporam ao patrimônio do contribuinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela