Presidente do STJ participa da abertura do 8º Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável do Poder Judiciário


Presidente do STJ participa da abertura do 8º Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável do Poder Judiciário




 
 
28/06/2021 16:55


O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, destacou nesta segunda-feira (28) a necessidade de um novo olhar e um novo relacionamento com o Planeta  Terra como forma de garantir a construção de um planeta sustentável para as próximas gerações.

“Todos somos chamados a repensar as estruturas sociais, econômicas e políticas nas quais estamos inseridos. Somos convidados a refletir sobre nossas crenças, filosofias e, principalmente, sobre o nosso papel nas questões que consideramos relevantes e essenciais nessa engrenagem, em especial sobre a nossa relação com o meio ambiente”, afirmou Martins.

O 8º Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável do Poder Judiciário é organizado pelo STJ com o apoio do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério da Economia.

A abertura contou com a participação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, ministro Luiz Fux, do ministro do STJ Moura Ribeiro, do ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Dezena da Silva e da conselheira do CNJ Maria Tereza Uille Gomes.

Seminário referência para o tema

O ministro Humberto Martins destacou que o seminário tornou-se referência para as discussões sobre o tema, e já em 2019 ampliou o escopo para incluir a Agenda 2030 em seus debates.

“A Assembleia-Geral das Nações Unidas reconheceu que o esgotamento mundial dos recursos naturais e a rápida degradação ambiental são o resultado de padrões de consumo e produção insustentáveis que levaram a consequências adversas para a saúde e o bem-estar geral da humanidade”, afirmou o ministro.

“Por isso, conceber um novo mundo exigirá um novo relacionamento com a Terra e com a própria existência da humanidade”, concluiu Martins.

O ministro Luiz Fux também destacou a relevância do evento no âmbito do Judiciário nacional, e disse que o CNJ incluiu a sustentabilidade como diretriz em seu planejamento estratégico. “O Judiciário aderiu completamente a Agenda 2030. Historicamente é um poder comprometido com a agenda ambiental e com a sustentabilidade”, afirmou Fux.

Na conferência de abertura do evento, o vencedor do prêmio Nobel da Paz de 2006, Muhammad Yunus, falou sobre os impactos da pandemia no planeta, sobretudo no bem-estar social da população. Segundo ele, muitos que já eram pobres foram empurrados para uma situação ainda pior.

Yunus lembrou que o acesso amplo e irrestrito à vacina é a única saída para a sobrevivência, e por isso é preciso lutar para que todos os países tenham acesso pleno aos imunizantes. O mundo pós pandemia, segundo o vencedor do Nobel da Paz, deve ser mais sustentável e inclusivo, pois a sociedade global vivia “em uma casa em chamas que precisava ser salva”.

Dois mandatos de comprometimento com a sustentabilidade

Durante a abertura do evento, o ministro Humberto Martins fez uma homenagem a conselheira Maria Tereza Uille Gomes, pelo encerramento dos seus dois mandatos no CNJ. Ele destacou que a conselheira foi responsável por internalizar a Agenda 2030 no Judiciário.

“Esta agenda sempre foi uma bandeira para a senhora. Nós temos muito orgulho do seu trabalho“, comentou Martins ao anunciar que a partir de agora a conselheira fará parte da implementação da Agenda 2030 no STJ.

Programação das atividades do seminário

Amanhã e quarta-feira (29 e 30), os painéis ocorrerão das 14h às 17h. O encerramento, no dia 30, será conduzido pelo ministro do STJ Benedito Gonçalves, às 16h30.

Veja a programação do 8º Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável do Poder Judiciário.​


Fonte: STJ

O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Criado pela Constituição Federal de 1988, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é a corte responsável por uniformizar a interpretação da lei federal em todo o Brasil, seguindo os princípios constitucionais e a garantia e defesa do Estado de Direito.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela
Logo