Serviços no portal do STF serão restabelecidos gradualmente

O acesso à homepage do site do Supremo Tribunal Federal e os mais importantes serviços, como o acompanhamento processual, pesquisa de jurisprudência e a divulgação da pauta de julgamentos, foram normalizados.

Outras páginas internas seguem em manutenção e serão restabelecidas para usuários externos gradualmente nos próximos dias.

Na última quinta-feira (6), o STF identificou um acesso fora do padrão em seu portal e, para garantir a segurança das informações, o site foi retirado do ar para usuários externos. Foram iniciadas análises e reforço de segurança em todas as páginas.

O sistema de peticionamento eletrônico se manteve disponível, mas o tribunal decidiu suspender a contagem de prazos nos dias 6 e 7 em razão de eventuais dificuldades que operadores do direito possam ter registrado – saiba mais.

Caso você busque com urgência uma informação indisponível, entre em contato por meio do telefone do suporte em informática: 55-61-3217-3416 (Helpdesk). Jornalistas devem encaminhar pedidos e dúvidas para [email protected]

ATENÇÃO: Se você tentou acessar os serviços durante esse período de instabilidade, pode ser necessário limpar o cache do seu navegador para voltar a acessar a página. Quem usa o sistema operacional Windows e navegador Chrome, pode limpar os dados com CRTL + SHIFT + DELETE. Quem usa IOS, pode ir no histórico e limpar os dados de navegação.

Veja abaixo a lista de serviços cujas páginas passam por manutenção:

Atualizado em 10/05, às 20h45.

Legenda:

Página liberada: ✅
Página em manutenção: ❌
Página com instabilidade: ⚠️

Lista de serviços:

Homepage – ✅
Peticionamento eletrônico – ✅
Acompanhamento Processual – ✅
Pauta de julgamentos – ✅
Pesquisa de jurisprudência – ✅
Acompanhamento do Plenário Virtual – ✅
Noticias – ✅
Certidão – ❌
CMS – ❌
Ata de Distribuicão – ❌
DJe – ✅
Custas Processuais – ❌
Repercussão Geral – ❌
Agenda do presidente – ❌
Agenda dos ministros – ❌
Transparência e prestação de contas – ❌
Listagem de todas as notícias – ❌
Central do Cidadão / Fale conosco – ❌
Portal Internacional – ❌
Informe Mercojur – ❌

]

Fonte STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
STF - Superior Tribunal Federal

STF - Superior Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil e acumula competências típicas de Suprema Corte (tribunal de última instância) e Tribunal Constitucional (que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos). Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela
Jusdecisum Informativo Jurídico
Logo