Por unanimidade, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou o indeferimento do registro de candidatura e a inelegibilidade de Pericles de Sá Roriz Neto, candidato ao cargo de vereador no município de Jardim (CE) nas Eleições 2020. Os ministros mantiveram a decisão regional, em razão da incidência da hipótese de inelegibilidade prevista no artigo 1º, inciso I, alínea “e”, 10, da Lei Complementar n° 64/1990.

O dispositivo legal prevê que são inelegíveis, para qualquer cargo, os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de oito anos após o cumprimento da pena, pelos crimes praticados por organização criminosa, quadrilha ou bando. 

Pericles de Sá foi condenado pela Justiça Comum pela prática do crime previsto no artigo 288 do Código Penal – formação de quadrilha ou bando. Contudo, no curso do processo de registro de candidatura para o pleito de 2020, foi determinada a extinção da punibilidade do delito por prescrição da pretensão executória, ou seja, em razão da perda do direito e dever de executar uma sanção penal aplicada em decisão definitiva.

Ao indeferir o registro, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cearense reconheceu a inelegibilidade e a incidência da prescrição da pretensão executória. “A sentença destaca precisamente o trânsito em julgado do acórdão condenatório e a falta de início do cumprimento da pena, o que revela se tratar de prescrição da pretensão executória e não da pretensão punitiva, pois esta incide quando ainda em fase de conhecimento ou pendente recurso de sentença condenatória recorrível”, enfatizou o acórdão do Regional.

Controvérsia

A defesa de Pericles recorreu ao TSE, sustentando que a extinção se deu por prescrição da pretensão punitiva, que extingue todos os efeitos da condenação, ao contrário da prescrição da pretensão executória, que só anula a pena principal, permanecendo inalterados os efeitos secundários, penais e extrapenais da condenação.

O relator do processo no TSE, ministro Carlos Horbach, reforçou a correta decisão da Corte Regional diante da incidência inequívoca da prescrição da pretensão executória. Para ele, considerando que a condenação já havia transitado em julgado, estando pendente apenas o cumprimento da pena, não há dúvidas de que a punibilidade foi extinta em virtude da perda do dever de executar a sanção penal.

Horbach reiterou que a Súmula n° 59 do TSE determina que o reconhecimento da prescrição da pretensão executória não afasta a inelegibilidade prevista no artigo 1º, I, “e”, da LC nº 64/1990, pois não extingue os efeitos secundários da condenação. Assim, o Colegiado acompanhou o voto do relator para negar provimento ao recurso e manter integralmente a decisão do Tribunal Regional.

MC/LC

Processo relacionado: Respe 0600561-34

TSE - Tribunal Superior Eleitoral

TSE - Tribunal Superior Eleitoral

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a instância jurídica máxima da Justiça Eleitoral brasileira tendo jurisdição nacional. As demais instâncias são representadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE), juízes eleitorais e Juntas Eleitorais, nos momentos de eleição, espalhados pelo Brasil.

Conheça as teses que estão em alta no momento e veja como trabalhar com elas

Tese da Nova Correção do FGTS

Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Tese da Cobrança de Saldo do PASEP dos Servidores Públicos

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

Tese da Revisão da Vida Toda PBC

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

Tese da Restituição da Multa de 10% do FGTS

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Tese da Restituição do ICMS Cobrado Indevidamente na Conta de Luz

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

Tese da Exclusão do ICMS da Base de Cálculo do PIS/COFINS

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

Tese da Exclusão do ISSQN da Base de Cálculo do PIS/COFINS

A tese refere-se à base de cálculo do PIS/COFINS, que não deve ter em sua base de cálculo valores arrecadados a título de ISS, pois estes não se incorporam ao patrimônio do contribuinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela