Hugo Leonardo: a força da parceria no Tribunal Regional do Piauí

A parceria é sempre o caminho trilhado por Hugo Leonardo na sua atuação como chefe da Seção de Orientação das Zonas Eleitorais da Corregedoria Regional Eleitoral (CRE) do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI).  No último dia 10 de janeiro, ele completou 16 anos na Justiça Eleitoral, nove deles no cartório da 85ª Zona Eleitoral, em Joaquim Pires. Hugo Leonardo também assessorou por um ano o procurador regional eleitoral, entre outras funções ocupadas.

Na hora de rever a sua trajetória no TRE do Piauí, ele enumera, com orgulho e gratidão, alguns trabalhos mais significativos, mas sempre destacando o papel dos colegas e a importância da parceria. “Por envolver mais pessoas, a parceria é, realmente, um mecanismo bastante produtivo que permite o surgimento de novas ideias, revelando pontos de vista que se somam”, afirmou.

Hugo coordenou os trabalhos de revisão do Manual de Procedimentos Cartorários da Corregedoria Regional Eleitoral da Corte por duas vezes, em 2013 e 2019. Na ocasião, sua equipe fez algumas modificações importantes no material, tornando-o mais atraente para a leitura. “O diferencial é que o manual, que era praticamente um compilado de normas, passou a ser mais didático e prático. Passou a contar com a participação de servidores dos cartórios eleitorais na revisão do seu conteúdo”, informa Leonardo.

Com o sucesso do trabalho, veio outra inovação. Foram disponibilizados modelos on-line e uma versão para aplicativos de smartphones, o SOPHOS. Segundo Hugo Leonardo, a novidade amplia o acesso dos servidores ao documento e facilita o processo de consulta.

Treinamento para mesários

O servidor integra também os grupos de Trabalho (GTs) Mesários e de Cadastro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Hugo Leonardo foi o responsável por coordenar o subgrupo que mapeou os pontos mais relevantes que deveriam ser alterados, para possibilitar o treinamento de mesários de forma remota.

Os mesários também puderam obter, via internet, a Declaração dos Trabalhos Eleitorais (DTE), o que dispensou a necessidade de deslocamento dos colaboradores da JE aos cartórios eleitorais para conseguir o documento. Tanto o treinamento remoto quanto a liberação da DTE de maneira digital foram medidas tomadas pela Justiça Eleitoral para garantir a segurança dos mesários nesse momento de pandemia da Covid-19, evitando o comparecimento presencial e filas.

A partir de 2013, Hugo Leonardo implantou o ciclo de inspeções da CRE/PI nos cartórios eleitorais do estado. A Corregedoria Regional realiza inspeções presenciais na totalidade dos cartórios eleitorais a cada cinco anos. Essa prática deu maior uniformidade aos procedimentos referentes ao assunto.

“A inspeção tem um caráter duplo: de fiscalização e de orientação. Isso permite a correção de eventuais erros e a padronização dos serviços cartoriais. É um trabalho muito importante e que tem repercutido na porta de entrada da JE, que é o cartório eleitoral”, explica.

Este texto faz parte da série “Nós somos a Justiça Eleitoral”, que vai mostrar a todos os brasileiros quem são as pessoas que trabalham diariamente para oferecer o melhor serviço ao eleitor. A série será publicada durante todos os dias de fevereiro, mês em que se comemora o aniversário de 89 anos de criação da Justiça Eleitoral.

EM/CM, DM

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a instância jurídica máxima da Justiça Eleitoral brasileira tendo jurisdição nacional. As demais instâncias são representadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE), juízes eleitorais e Juntas Eleitorais, nos momentos de eleição, espalhados pelo Brasil.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela
Logo