STF declara inconstitucional lei que restringe horário de entrega de correspondências em Cuiabá (MT)


STF declara inconstitucional lei que restringe horrio de entrega de correspondncias em Cuiab (MT)


O Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade da Lei 5.309/2010 do Municpio de Cuiab (MT), que restringiu ao perodo da manh o trabalho de entrega de correspondncia pelos carteiros e de distribuio de panfletos nas ruas. A maioria dos ministros acompanhou voto da relatora, ministra Crmen Lcia, na Arguio de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 222, julgada em sesso virtual.

A justificativa da norma, que proibiu a entrega e a distribuio de correspondncias entre 12h e 17h, foi a de que o sol escaldante e a baixa umidade do ar na capital mato-grossense expem os trabalhadores que desenvolvem atividades externas a perigo. A ao contra a lei foi ajuizada pela Presidncia da Repblica, representada pela Advocacia-Geral da Repblica (AGU), com o argumento de que a lei interferiu no planejamento nacional do servio postal.

Ingerncia municipal

Ao analisar a matria, a ministra Crmen Lcia assinalou que a Unio o ente federado responsvel por disciplinar e manter o servio postal, cabendo Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos (ECT) – entidade da administrao indireta da Unio – a prestao das atividades que tornam possvel o envio de correspondncias. Segundo a relatora, as informaes prestadas pela ECT sobre a proposta legislativa que resultou na lei questionada denotam a ingerncia do municpio na organizao do servio postal. Por essa razo, entendeu que houve violao ao preceito fundamental do pacto federativo, pelo aspecto tanto da competncia legislativa quanto da administrativa da Unio.

A ministra considerou pertinente a preocupao com a sade dos trabalhadores diante das condies climticas especiais da cidade, o que caracterizaria assunto de interesse local e atrairia a competncia legislativa municipal. No entanto, ressaltou que a autonomia municipal no pode ferir leis estaduais, federais ou nacionais, sob pena de se autorizar a interferncia dos municpios no desempenho dos servios pblicos em outros entes da federao. De acordo com ela, cabe Unio avaliar as alteraes que as limitaes de horrio teriam no complexo sistema de distribuio e de entrega de correspondncias e similares em todo o territrio nacional. A ministra apontou, ainda, a ausncia de razoabilidade da lei, pois a alta temperatura e a baixa umidade do ar no local no constante, ainda que prevalea durante a maior parte do ano naquela regio.

A ministra Rosa Weber ficou vencida.

EC//CF

Leia mais:

13/12/2010 – Ao contesta lei que restringe horrio de entrega de correspondncias em Cuiab

O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    12
    Shares

STF - Superior Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil e acumula competências típicas de Suprema Corte (tribunal de última instância) e Tribunal Constitucional (que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos). Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

      Deixe uma Comentário

      Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

      janela v3.3
      Jusdecisum Informativo Jurídico
      Logo