2ª Turma julgou mais de 4 mil processos durante o ano

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou 4.447 processos durante o Ano Judiciário 2021. O balanço foi apresentado ao final da sessão desta terça-feira (14) pelo presidente do colegiado, ministro Nunes Marques. Ele enfatizou que apesar das inevitáveis e necessárias mudanças no modo de realizar as sessões de julgamento e a prestação jurisdicional como um todo, a produtividade não foi afetada negativamente. “Enfrentamos com perseverança e galhardia os desafios impostos de forma firme e determinada”, disse.

Apenas no segundo semestre, após a assunção de Nunes Marques à presidência, a Segunda Turma analisou 1.933 processos, sendo 24 nas sessões presenciais e 1.909 no ambiente virtual, o que, segundo o ministro, ressalta o comprometimento com maior celeridade e eficiência na prestação jurisdicional.

Temas relevantes

O presidente destacou que o colegiado apreciou causas da mais alta relevância constitucional, especialmente as relacionadas à tutela das liberdades individuais e das garantias fundamentais do processo penal, como o reforço da necessidade de revisão periódica dos fundamentos que decretaram a prisão preventiva e a possibilidade de substituição por medidas cautelares diversas; o arquivamento de investigações que envolvam competências de distintos ramos do Poder Judiciário; proibição do agravamento da situação jurídica do réu (reformatio in pejus) na dosimetria em recurso exclusivo da defesa; remissão no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja); entre outros.

A atuação da Turma, para o ministro, reforça a missão da Corte, que é o resguardo dos direitos e deveres contidos na Carta Magna, “o que jamais pode ser suplantado ou esquecido por nenhum de nós, independentemente de nossas posições pessoais, políticas ou religiosas”.

Nunes Marques agradeceu aos ministros, servidores do Tribunal, procuradores da República e advogados que atuam perante a turma e fez votos de um ano novo abençoado, “em que predomine a paz social, a saúde dos brasileiros e a prosperidade desta grande nação”.

Agradecimentos

O ministro Gilmar Mendes cumprimentou e agradeceu o presidente da Turma pela condução habilidosa dos trabalhos durante o último semestre. “A Turma foi extremamente produtiva em termos numéricos, como vimos, mas também trouxe questões relevantes para a cidadania e para a defesa dos direitos fundamentais”, destacou.

Ao endossar a manifestação do decano da Corte, o ministro Ricardo Lewandowski também agradeceu ao colega pela coordenação cordial do colegiado. “Decidimos questões que muitas vezes podem suscitar alguma emoção, controvérsia, mas Vossa Excelência conduziu sempre com elegância, permitindo que chegássemos a um bom termo”, disse.

SP/EH

]

Fonte STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
STF - Superior Tribunal Federal

STF - Superior Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil e acumula competências típicas de Suprema Corte (tribunal de última instância) e Tribunal Constitucional (que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos). Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela
Jusdecisum Informativo Jurídico
Logo