Mesário voluntário, Carlos Careca recebe eleitores com tapete vermelho na seção

A cada eleição a história se repete na Seção 285, na Escola São Rafael, da 3ª Zona Eleitoral, na Praia de Iracema, em Fortaleza (CE). Um tapete vermelho dá as boas-vindas aos eleitores. A iniciativa, que começou há mais de 20 anos, é do taxista e presidente de mesa Francisco Carlos da Silva, mais conhecido como Carlos Careca.

Mesário voluntário da Justiça Eleitoral no Ceará, Carlos prepara, além do tapete vermelho, o já famoso Café da Manhã Cidadão, tradicional recepção aos eleitores da seção.

Veja o depoimento de Carlos Careca.

No dia da eleição, Carlos chega cedo para receber o material dos mesários e, com uma cópia ampliada do título de eleitor pendurada no pescoço, organiza tudo com carinho. Tudo, leia-se: o tapete, o café e a decoração da sala, composta por imagens e cartazes que promovam a conscientização dos eleitores. Em 2020, por exemplo, ele preparou um grande painel colorido, que foi colocado ao ar livre, no pátio da escola.

Essa e outras peças expostas no local apresentaram temas relevantes, como violência contra as mulheres, violência doméstica infantil, racismo, homofobia, transfobia, xenofobia, e a campanha Novembro Azul, sobre prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Nascido em Fortaleza, filho adotivo de Dona Isaura, Carlos aprendeu com ela sobre a importância do voto e o papel do eleitor. “Ela me ensinou o poder da Democracia. Quando me voluntariei a ser mesário, quis fazer diferente. Quis mostrar para o eleitor que ele é o que há de mais importante no processo eleitoral. É responsável por mudar os rumos da nossa Nação e das pessoas que vivem no nosso país”, afirma.

Gratidão

É com saudade, amor e muita gratidão que ele fala da mãe, já falecida. “Minha mãe entrou no Mobral, programa destinado à educação de adultos antigamente, para aprender, estimulada por mim. Estudávamos em casa juntos. Fui paraninfo da turma dela. Minha mãe biológica me deixou em ótimas mãos, e é com esse sentimento que parto agora numa busca para reencontrá-la um dia, e agradecer por isso, sem julgamentos”, diz ele, emocionado.

Carlos conta ainda que na sua seção vem desde surfista que pega onda cedinho na Praia de Iracema e chega com a sua prancha, ao vigia que trabalhou a noite toda. Depois de votar, todos participam do Café do Cidadão, que em 2020 não foi oferecido, devido à pandemia de Covid-19. “Tratamos os eleitores com respeito, dignidade, gentileza, generosidade, empatia, acolhimento e simpatia. Sempre com atitudes positivas. Quem vem justificar também é bem recebido. Na minha seção, criança não atrapalha voto. Criança aprende o que é Democracia e é bem recebida”, destaca Carlos, que faz, ele mesmo, alguns brinquedos sustentáveis para as crianças que acompanham os pais.

O mesário mais famoso do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) destaca que sempre recebeu apoio e estímulo do regional pelo trabalho que executa no dia da votação. “Juntos, fazemos uma corrente do bem. Acredito no amor ao próximo. Só nós temos condições de mudar o mundo, e eu tento fazer a minha parte”, diz Carlos, que atua também como ativista ambiental e artista plástico.

Casado há 35 anos com Elenice, pai de Yurė (19), Nicole (32), Caroline (30) e Natália (35), Carlos ressalta que é contra a polarização política e se declara fã da urna eletrônica.

“Acho que podemos pensar diferente e ainda assim conviver bem. Votar é o maior recado de civilidade da cidadania. Sou superdefensor da urna eletrônica. Com a emissão da zerésima, sabemos exatamente quantos votos havia na urna no início da votação, ou seja, nenhum, e quantos têm no momento da finalização da votação, com a impressão do Boletim de Urna. É tudo muito claro e simples”, explica.

Segundo a coordenadora de eleições do TRE-CE, Edna Sabóia, a Eleição de 2020 foi, sem dúvidas, a mais desafiadora. “Uma eleição em meio a uma pandemia, com muitas mudanças seja nos treinamentos, seja no layout e novos cuidados dentro da seção. E o mesário, nosso parceiro, foi de fundamental importância para que tudo desse certo. E o Careca, voluntário, compromissado, vestiu mais uma vez a camisa da Justiça Eleitoral e nem a máscara foi capaz de tirar o sorriso do seu rosto, de tirar a alegria de participar desse  trabalho tão importante para a democracia do País”, destacou ela.

Esse texto faz parte da série “Nós somos a Justiça Eleitoral”, que vai mostrar a todos os brasileiros quem são as pessoas que trabalham diariamente para oferecer o melhor serviço ao eleitor. A série será publicada durante todos os dias de fevereiro, mês em que se comemora o aniversário de 89 anos de criação da Justiça Eleitoral.


MM/CM, DM

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a instância jurídica máxima da Justiça Eleitoral brasileira tendo jurisdição nacional. As demais instâncias são representadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE), juízes eleitorais e Juntas Eleitorais, nos momentos de eleição, espalhados pelo Brasil.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela
Logo