Ministra Regina Helena Costa é empossada como ouvidora substituta do tribunal




14/12/2021 20:00
 
14/12/2021 19:45


A ministra Regina Helena Costa tomou posse, nesta terça-feira (14), no cargo de ouvidora substituta do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ela vai atuar nas ausências do ministro Moura Ribeiro, empossado, em novembro, como o novo ouvidor do tribunal para uma gestão de 12 meses. O início do mandato da nova ouvidora substituta foi oficializado em cerimônia semipresencial no gabinete da Presidência da corte.​​​​​​​​​

A ministra Regina Helena Costa, ouvidora substituta do STJ.

Em seu discurso, o presidente do STJ, ministro Humberto Martins, destacou que a gestão compartilhada da Ouvidoria será fundamental para ampliar o diálogo com a sociedade, em prol da evolução constante da prestação jurisdicional.

“A ministra Regina Helena Costa e o ministro Moura Ribeiro vão trabalhar em conjunto para que o tribunal da cidadã e do cidadão seja cada vez mais viável, respeitado e qualificado, merecendo a confiança da sociedade e dos próprios servidores da corte”, declarou Martins, que também enalteceu a trajetória jurídica e o exemplo da nova ouvidora substituta para o fortalecimento da participação feminina nos poderes da República.

Por videoconferência, a ministra Regina Helena se comprometeu a dar continuidade ao empenho histórico do STJ na busca pela excelência dos serviços prestados ao cidadão. Segundo ela, a Ouvidoria “desempenha um papel muito relevante na estrutura do Superior Tribunal de Justiça”.​​​​​​​​​

Os ministros Massami Uyeda (aposentado), Moura Ribeiro (ouvidor) e Humberto Martins (presidente do STJ) na cerimônia de posse da ministra Regina Helena.

Presencialmente, também participaram da posse o atual ouvidor da corte, ministro Moura Ribeiro, e o ministro aposentado Massami Uyeda. De forma virtual, prestigiaram a solenidade a ministra Assusete Magalhães e os ministros Herman Benjamin, Benedito Gonçalves e Sérgio Kukina.

Novas regras para ouvidores no Judiciário

A indicação da ministra Regina Helena Costa para a função de ouvidora substituta atende às diretrizes da Resolução 432/2021 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que trata da organização e do funcionamento das ouvidorias do Poder Judiciário e da Ouvidoria Nacional de Justiça.

A resolução traz a previsão de que o ouvidor substituto seja um membro do órgão judicial – no caso do STJ, um ministro ou uma ministra.

No mês passado, o Conselho de Administração do tribunal alterou a redação da Resolução STJ/GP 9/2021 para incluir no regulamento da Ouvidoria a figura do ouvidor substituto. Cabe ao ouvidor da corte a indicação de um ouvidor auxiliar, a ser nomeado pelo presidente em cargo comissionado.

A ouvidora substituta

Regina Helena Costa ingressou em 2013 no STJ, onde integra a Primeira Turma e a Primeira Seção, órgãos especializados em direito público. Antes, exerceu os cargos de juíza federal e desembargadora do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3).

Ela é doutora em direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professora e autora de obras na área do direito tributário. Em 2021, completou três décadas de magistratura e 37 anos de magistério.


Fonte: STJ

STJ - Superior Tribunal de Justiça

STJ - Superior Tribunal de Justiça

Criado pela Constituição Federal de 1988, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é a corte responsável por uniformizar a interpretação da lei federal em todo o Brasil, seguindo os princípios constitucionais e a garantia e defesa do Estado de Direito.

Conheça as teses que estão em alta no momento e veja como trabalhar com elas

Tese da Nova Correção do FGTS

Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Tese da Cobrança de Saldo do PASEP dos Servidores Públicos

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

Tese da Revisão da Vida Toda PBC

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

Tese da Restituição da Multa de 10% do FGTS

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Tese da Restituição do ICMS Cobrado Indevidamente na Conta de Luz

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

Tese da Exclusão do ICMS da Base de Cálculo do PIS/COFINS

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

Tese da Exclusão do ISSQN da Base de Cálculo do PIS/COFINS

A tese refere-se à base de cálculo do PIS/COFINS, que não deve ter em sua base de cálculo valores arrecadados a título de ISS, pois estes não se incorporam ao patrimônio do contribuinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela