Na segunda sessão do J20 ocorrida na tarde desta segunda-feira (13), os representantes das Supremas Cortes dos países do G20 discutiram sobre “Litigância climática e desenvolvimento sustentável”. O presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso, abriu a sessão e lembrou que o que acontece neste momento no Rio Grande do Sul é uma espécie de alerta sobre o tema em debate.

Foi consenso nas falas dos participantes que as questões relativas ao clima são globais e que as mudanças ocorridas nos últimos anos ameaçam a humanidade enquanto espécie. Diante disso, foi questionado o papel das Supremas Cortes e a forma como devem atuar na proteção do meio ambiente e na garantia de direitos fundamentais das futuras gerações.

A maioria dos representantes contou que problemas relacionados ao clima chegam, cada vez mais, à Justiça. No Canadá, por exemplo, mais de 600 casos foram processados entre 2021 e 2022. Os participantes compartilharam experiências sobre como os tribunais abordam as questões e falaram ainda da necessidade de adaptações e avanços nas legislações e na responsabilidade dos Estados com os compromissos globais, como aqueles assumidos no Acordo de Paris sobre os limites das emissões de gases de efeito estufa.

O J20 termina nesta terça-feira (14). A sessão sobre o tema “Transformação digital e uso da tecnologia para a eficiência da Justiça”, programada para as 10h, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, será aberta ao público em geral.

Com informações do STF

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.