Cientista política francesa Françoise Vergès fará conferência de abertura em seminário sobre trabalho doméstico

Inscrições podem ser realizadas até esta terça-feira (3)

Ver o Invisível - Seminário de Trabalho Doméstico e de Cuidado. 4 de outubro, no TST

Ver o Invisível – Seminário de Trabalho Doméstico e de Cuidado. 4 de outubro, no TST

02/10/23 – Cientista política, historiadora e especialista em estudos pós-coloniais, a francesa Françoise Vergès será a conferencista na abertura do “Ver o Invisível: Seminário de Trabalho Doméstico e de Cuidado”, que ocorrerá na próxima quarta-feira (4), na sede do Tribunal Superior do Trabalho, a partir das 8h30. O evento debaterá a importância individual e coletiva desses trabalhos, realizados predominantemente por mulheres, em especial mulheres negras.

Perspectiva decolonial

Graduada em Ciências Políticas e Estudos Feministas pela San Diego State University e PhD em teoria política pela Berkeley University of California, ela é autora do livro “Um Feminismo Decolonial”. Nele, aborda a realidade de mulheres racializadas, empregadas domésticas e faxineiras que “limpam o mundo”. No seminário, Françoise Vergès falará sobre o tema “Indispensável, mas explorado. Uma perspectiva feminista decolonial sobre família, gênero, raça e classe”.

O Seminário ocorrerá em formato híbrido – na sede do TST e com transmissão pelo canal do TST no YouTube.

As inscrições podem ser realizadas até esta terça-feira (3), e haverá certificação aos participantes. 

Promovido em parceria com a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat), o evento conta com o apoio da Embaixada da França no Brasil.

Racialização e invisibilização

O primeiro painel do Seminário tratará sobre “Trabalho Doméstico: Racialização e Invisibilização”. Entre as painelistas estará a ativista em direitos humanos Mirtes Renata Santana, mãe do menino Miguel, que morreu após cair do nono andar do prédio onde ela trabalhava como doméstica em Recife. Também estará presente a secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, Isadora Brandão.

Avanços em marcos normativos

“Marcos normativos e perspectivas de avanço na divisão social do cuidado” será o tema do segundo painel. Ele contará com a apresentação da ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, especialista em gênero e em enfrentamento à violência contra mulheres e ativista de defesa dos direitos das mulheres há mais de 40 anos, da deputada federal Fernanda Melchionna e da diretora de Economia e do Cuidado do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Luana Pinheiro.

Trabalho doméstico e literatura

O último painel do Seminário tratará do tema “O Trabalho Doméstico na Literatura”, que terá a participação da escritora Triscila Oliveira, ciberativista e coautora do livro “Confinada”. A obra, publicada em conjunto com o quadrinista Leandro Assis, compila a série em quadrinhos publicada no Instagram, criada durante a pandemia da covid-19, que combina crítica social, humor e drama.

Também será debatedora a mestra em Direito pela UnB Raquel Santana, autora do livro “As Cuidadoras na Sala de Visita”. Valendo-se da obra de Carolina Maria de Jesus – que, na década de 1960, publicou o livro “Quarto de Despejo: Diário de uma favelada”, Raquel reconstrói a dualidade do sistema jurídico brasileiro, baseada na constante disputa entre quarto de despejo e sala de visita.

Além disso, o painel terá a participação da professora e pesquisadora Gabriela Neves Delgado. Autora de diversos livros no campo do Direito do Trabalho e de literatura infantil, ela é professora de Direito do Trabalho dos programas de graduação e pós-graduação da Faculdade de Direito da UnB, pós-doutora em Sociologia do Trabalho pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/Unicamp), doutora em Filosofia do Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em Direito do Trabalho pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas).

Lançamento

Durante a abertura do evento, será lançado o “Programa de Equidade, Raça, Gênero e Diversidade da Justiça do Trabalho”, coordenado nacionalmente pela ministra Kátia Arruda, do TST. A iniciativa faz parte da Política Judiciária Nacional de Trabalho Decente, lançada em agosto, durante o Seminário Internacional Trabalho Decente. 

De caráter contínuo, a política visa impulsionar o desenvolvimento, pelos Tribunais Regionais do Trabalho e pelo TST, de programas, projetos e ações voltadas à implementação do trabalho decente, em consonância com a estratégia nacional da Justiça do Trabalho.

Confira a programação completa do evento

(Secom)

Média

(0 Votos)



Com informações do Tribunal Superior do Trabalho

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também!