Pesquisas de satisfação ajudam o STJ a melhorar serviços; participação dos usuários é fundamental


Pesquisas de satisfação ajudam o STJ a melhorar serviços; participação dos usuários é fundamental




04/04/2022 07:15
04/04/2022 07:15
31/03/2022 20:02


Antes de inaugurar um novo produto, serviço ou uma ação institucional, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) busca compreender quais são as necessidades dos seus públicos de interesse – como os operadores do direito e os cidadãos em geral – e qual é o potencial impacto positivo da iniciativa. Entretanto, o processo só se completa quando os próprios usuários dos produtos ou serviços se manifestam, contribuindo, dessa forma, para a constante melhoria das atividades do tribunal.

Uma das principais ferramentas utilizadas pela corte para avaliar os resultados de suas iniciativas, à luz das demandas e necessidades de seus públicos, são as pesquisas de satisfação. Organizadas de acordo com o produto ou serviço, as pesquisas foram reunidas pelo STJ em um

site específico
dentro de seu portal na internet, e algumas delas também podem ser acessadas por meio de
banners inseridos nas páginas.​​​​​​​

Banner na página Legislação Aplicada convida usuário a participar da pesquisa de satisfação; questionários estão disponíveis em vários serviços do site do STJ.

Pesquisas sobre diversos serviços do tribunal

Disponíveis de forma permanente e estruturadas com questões simples e diretas, as pesquisas tomam pouco tempo do participante. Algumas perguntas são objetivas e buscam aferir aspectos como a qualidade do serviço e o grau de satisfação do usuário; outras oferecem a possibilidade de registrar comentários, mas não são obrigatórios.

As pesquisas abarcam diversas atividades do tribunal, entre elas o

Portal
, o

Atendimento em Portaria
e o serviço

Estatística Judicial
. No ambiente de processos, é possível avaliar a

Central do Processo Eletrônico
, a

Consulta Processual
e o

Atendimento e Apoio a Julgamentos
.

Para os usuários interessados na jurisprudência do STJ, são disponibilizadas pesquisas sobre produtos específicos, como

Informativo de Jurisprudência
,

Jurisprudência em Teses
,

Pesquisa Pronta
e

Súmulas Anotadas
.

A ##comunicação## social pode ser avaliada na pesquisa sobre o

serviço de notícias do STJ
. A seção de repetitivos oferece questionários sobre os produtos

Precedentes Qualificados
e

Repetitivos e IACs Anotados
.

Estão disponíveis, ainda, pesquisas sobre a

Ouvidoria
, o

Controle de Acesso ao Tribunal
, o 

Atendimento da Biblioteca
e os serviços da


Biblioteca Digital Jurídica –

BDJur.

Veja o vídeo produzido pela Coordenadoria de TV e Rádio do STJ sobre as pesquisas de satisfação:

 

​​

Avaliações ajudam a melhorar serviços e aprimorar funcionalidades

Segundo a ouvidora auxiliar substituta do STJ, Valéria Ferraz Guimarães, além das pesquisas oferecidas no portal do tribunal, são realizadas enquetes com públicos específicos, a exemplo dos usuários externos do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e do suporte de informática. Nesses casos, explica a servidora, é enviado um link específico para quem utilizou o serviço.

De acordo com Valéria Guimarães, outras iniciativas do STJ utilizam formulário próprio para aferir a satisfação dos participantes, como os projetos Museu-Escola, Despertar Vocacional Jurídico e Saber Universitário.

A ouvidora auxiliar substituta destaca que vários serviços receberam melhorias a partir dos comentários recolhidos nas pesquisas. O exemplo mais recente foi a renovação da página de

Pesquisa de Jurisprudência
, que trouxe

melhorias para facilitar a busca de precedentes
.

Além disso, Valéria lembra que as avaliações dos usuários contribuem para a identificação de erros, inconsistências e eventuais indisponibilidades dos serviços do STJ.


Fonte: STJ

STJ - Superior Tribunal de Justiça

STJ - Superior Tribunal de Justiça

Criado pela Constituição Federal de 1988, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é a corte responsável por uniformizar a interpretação da lei federal em todo o Brasil, seguindo os princípios constitucionais e a garantia e defesa do Estado de Direito.

Conheça as teses que estão em alta no momento e veja como trabalhar com elas

Tese da Nova Correção do FGTS

Supremo Tribunal Federal (STF) considerou a Taxa Referencial (TR), responsável pela correção monetária de precatórios e do FGTS entre os anos de 1999 e 2013, como inconstitucional.

Tese da Cobrança de Saldo do PASEP dos Servidores Públicos

Todos os Servidores Públicos (Federal, Estadual e Municipal) têm direito ao saque integral do PASEP. Para obter o saldo do PASEP é preciso ingressar com Ação de Cobrança.

Tese da Revisão da Vida Toda PBC

O segurado que possui inscrição no INSS em data anterior a 29/11/1999, tendo contribuições antes deste período, somado ao fato de que requereu o benefício após 29/11/1999, tem direito à revisão da vida toda.

Tese da Restituição da Multa de 10% do FGTS

O STF declarou constitucional a cobrança adicional de 10% sobre a multa do FGTS nos casos de demissão sem justa causa e negou pedido de uma empresa para restituição de valores pagos ao governo.

Tese da Restituição do ICMS Cobrado Indevidamente na Conta de Luz

Diversos tribunais Brasileiros reconhecem a ilegalidade da cobrança do ICMS na conta de Energia elétrica, milhões de pessoas em todo o país tem direito a restituição, veja como buscas a restituição para seus clientes.

Tese da Exclusão do ICMS da Base de Cálculo do PIS/COFINS

O STF decidiu que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins. Entretanto, a Receita Federal continua exigindo das empresas o recolhimento do ICMS, sendo necessário entrar a Justiça para reaver valores pagos e impedir cobranças futuras.

Tese da Exclusão do ISSQN da Base de Cálculo do PIS/COFINS

A tese refere-se à base de cálculo do PIS/COFINS, que não deve ter em sua base de cálculo valores arrecadados a título de ISS, pois estes não se incorporam ao patrimônio do contribuinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

janela